Poucas tarefas são tão desagradáveis para um gestor quanto fazer uma demissão. No entanto, é inevitável passar por esses momentos, não é verdade? Mas, como demitir um funcionário da maneira certa?

Para que o processo aconteça da melhor forma possível, todo empresário precisa saber como fazer isso sem causar problemas para ele e para a empresa.

As principais preocupações devem ser em conduzir o processo com serenidade e profissionalismo, e jamais constranger o colaborador que está sendo demitido.

Ainda não está muito seguro quanto ao processo de demissão? Sem problemas! Confira agora nossas 5 dicas para agir da maneira mais adequada!

1. Não surpreenda o colaborador

A primeira regra é que, se o funcionário é pego de surpresa, a empresa já falhou.

Antes da demissão, ele precisa ser comunicado sobre seu baixo desempenho, seu mau relacionamento com a equipe, a situação financeira ruim da empresa ou qualquer outro motivo que tenha levado à demissão.

Em algumas situações, como em momentos de crise, o colaborador não vai poder fazer muita coisa. Em outras, ele tem a chance de melhorar sua performance.

De qualquer maneira, se chegar o momento em que a demissão é inevitável, o funcionário já tem que estar ciente de que algo não estava indo bem.

2. Seja transparente e discreto

Quando chamar o funcionário para conversar, evite rodeios e vá direto ao ponto.

Explique o motivo da demissão e comunique a decisão sem demonstrar arrependimento ou incerteza — isso poderia levar o trabalhador a questioná-la.

A demissão deve ser comunicada pela chefia direta do funcionário e sempre com o apoio do RH. Faça isso em uma sala privada e jamais exponha o demitido na frente de outros colaboradores.

3. Faça uma entrevista de desligamento

A entrevista de desligamento é um momento em que o funcionário tem a oportunidade de falar o que pensa da empresa e das pessoas que o coordenaram.

Ela é fundamental tanto para ele, que pode expor a opinião sem medos, quanto para a companhia, que pode refletir sobre o que deve ser melhorado.

Aqui, vale ressaltar que esse momento também serve como uma reflexão para o gestor e para o RH. O que poderia ter sido feito diferente? O erro foi na contratação, no treinamento ou no tratamento ao colaborador?

Aprenda uma lição sobre gestão de pessoas com cada indivíduo que não conseguiu se adaptar à equipe e atender às expectativas da empresa.

4. Proponha alternativas para o ex-funcionário

Esse é um momento difícil para o administrador, mas muito pior para quem está sendo demitido. Nessas horas, vale a pena tentar amenizar a situação.

Se não for uma situação de justa causa, você pode oferecer, por exemplo, uma carta de referência.

A empresa também pode propor a continuação de alguns benefícios, como plano de saúde e cesta básica até que o profissional se reestabeleça.

Vale tudo para evitar uma situação de atrito, que pode culminar em brigas e até em processos trabalhistas.

5. Esteja preparado emocionalmente

O momento do desligamento costuma ser difícil para qualquer profissional e alguns deles podem acabar tendo reações exageradas. Esteja preparado para lidar com sentimentos como frustração, raiva e até mesmo agressões.

Mantenha a calma e a serenidade, e nunca reaja a qualquer agressão física ou verbal. O gestor precisa ser o ponto de equilíbrio para que o ex-empregado consiga manter a cabeça no lugar nessa hora complicada.

Portanto, na hora de decidir como demitir um funcionário, lembre-se sempre de refletir sobre a decisão, agir com transparência e discrição, e estar preparado para lidar com as reações da pessoa.

Tenha empatia, mas não se esqueça de se manter firme na decisão.

E então, gostou das dicas? Aproveite para continuar lendo e descubra as 10 habilidades que todo empreendedor de sucesso precisa desenvolver!