Se você é um empreendedor, já deve saber como o mercado é cada vez mais volátil, sendo importante se atualizar e adaptar constantemente. Diante disso, também já deve ter ouvido falar de algumas lições de Design Thinking.

De forma simples, esse conceito diz respeito a uma forma de atuação voltada diretamente para a inovação. Pense nas startups e em como boa parte de seus produtos e serviços exigiram um “salto de fé” para serem bem-sucedidos.

Mesmo que sua empresa tenha um perfil mais tradicional, sem toda a busca por crescimento rápido, há muitas lições que você pode aproveitar para incrementar o seu trabalho. Como exemplo, trouxemos aqui 5 delas. Confira:

1. Aprender a prever tendências

Antecipar a mudança pode ser a diferença entre aproveitar uma grande oportunidade ou ser pego de surpresa por uma crise. E a primeira das lições de Design Thinking é aprender a encontrar essas mudanças antes que elas ocorram.

Pense que, para atender a uma nova demanda do seu público, você precisará de 6 meses de preparo. Se você começar a se preparar quando os pedidos estiverem em alta, perderá 6 meses de lucratividade e uma possível janela de vendas.

Porém, se você notar essa tendência antes que ela se concretize, terá um aproveitamento maior dessas vendas.

2. Estimular a criatividade e a inovação

Por definição, o Design Thinking é uma metodologia de inovação. Ao buscar novas maneiras de completar tarefas antigas — o uso de aplicativos para a gestão do tempo, por exemplo — você pode descobrir técnicas mais rentáveis e formas mais eficientes de trabalho.

Também é importante estimular a criatividade da equipe no dia a dia. Se cada colaborador puder redescobrir o seu próprio ofício, o rendimento total da empresa será bem maior ao longo do tempo.

3. Postura ativa para criar oportunidades

Aproveitar oportunidades nem sempre é o suficiente para garantir sucesso. Por isso, uma das lições do Design Thinking é que bons empreendedores têm postura ativa diante do mercado. Eles criam as próprias oportunidades com os recursos que possuem.

Em vez de esperar uma grande mudança nos consumidores, estes empresários exploram novas possibilidades diariamente. Não é uma questão de encontrar a “grande ideia” todos os dias, mas de fazer testes e criar oportunidades para que essa ideia surja.

4. Não se prender a métodos apenas por tradição

Boa parte do aprendizado em nossa cultura segue um modelo singular, com um método ou ferramenta sendo ensinado e reproduzido indefinidamente. Isso serve a um propósito, mas tende a excluir qualquer inovação ou criatividade ao gerar uma “forma correta” de trabalhar.

É uma tarefa difícil, mas você precisa quebrar essa mentalidade. Muitos métodos reproduzidos em empresas não são mais tão eficientes quanto já foram, tornando-se mais um empecilho para sua inovação.

5. Foco na experiência do cliente

O Design Thinking também é uma metodologia voltada para o cliente. Ou seja, o profissional deve adotar a perspectiva de seu público e considerar o que seria mais adequado para aquele perfil. Com este foco, é possível atrair e fidelizar os clientes com muito mais facilidade.

Agora que você já conhece essas lições de Design Thinking, é hora de promover algumas inovações na sua empresa. Tem mais alguma dúvida? Então deixe um comentário com sua pergunta e logo responderemos!